dezembro 22, 2016

Capítulo 4.1 – Traída

São Paulo, Complexo dos palhaços.

Alguns dias antes.

Eu já conhecia aquele olhar, Mike e eu estávamos apenas alinhando as últimas coisas do que planejamos para o ataque ao menor e assim tínhamos um tempo a sós, até nossos amigos Brian e Roger voltarem, com a posição de todos que estavam abastecidos e armados também.

– Bárbara vai dar certo pois um dia antes da nossa invasão, vai ser entregue o “arrego”, então quando formos invadir não vai ter milicia lá, nem policia, e vai demorar uma semana para voltarem para pegar o arrego de novo, e nesse tempo já vamos ter nos estabilizados no morro. – Disse Mike com o sorriso no rosto, como se tivesse um plano genial.

– MIKE, disse já Montando no seu colo às pressas e já fui logo beijando-o, ignorando o que me disse sobre o arrego, não imagina como me arrependeria de não ter prestado atenção, de não ter questionado e perguntado como conseguira aquela informação, e principalmente de como poderia ter me prevenido de tomar um tiro de AK Colt na barriga.

Ele já foi desfazendo da minha jaqueta e blusa, o beijo aumentava de intensidade a cada segundo, ele levantou comigo entrelaçada ao seu corpo, me ergueu guiando-me contra a parede, suas mãos me segurando firme enquanto me beijava e ele parou… coloquei a mão por debaixo de sua blusa e a puxei para cima, eu estava de jeans rasgado no joelho e de sutiã, o tirei e vi seu sorriso malicioso, o deixei brincar com meu corpo, arrepiando-me inteira.

Eu sentia sua boca em meus seios, e seu hálito quente em meu pescoço, junto com o suave e firme toque de minhas mãos pelo seu corpo, Mike me tirou do seu colo e me virou de costas contra a parede, eu inclinada com a cabeça pressionada contra concreto, com a calça já abaixada sinto-o dentro de mim.

As estocadas eram compassadas com nossa respiração rápida e forte, logo os gemidos vieram, e cada vez mais altos saiam da boca de Bárbara, seus corpos respondiam um ao outro, entre tremores.

– Que seios gostosos, macios e grandes… Mike os aperta com vontade, que tesão… seu pau enrijece mais, parece uma pedra e ao ouvir os gemidos… Bárbara pede para não parar, continue… Mike passa a mão no meio de suas pernas, sua vontade é de chupa-la e sentir seu gosto, ela se contorce enquanto a toco e fica mais molhadinha. – Que delícia, sua bunda é macia e pequena, na proporção correta com seu corpo.

Seus lábios são macios e gostosos, sinto sua respiração ofegante enquanto a beijo e seu corpo estremece e arrepia enquanto brinco com a sua nuca, pescoço… que delícia, meu pau dentro dela, pedindo para sentir mais o calor entre suas pernas.

Mas ela por algum motivo não permite que Mike continue e ele a obedece, o limite é dela… não dele, Mike deve apenas respeitar e os dois ouvem um barulho, a maçaneta tentando abrir a porra da porta.

– Mike eles já voltaram ! – diz Bárbara entre sussurros ofegantes.
– Esperem ai fora, já vamos sair estamos terminar o planejamento. – Gritou Mike.
– Vamos se vestir Bárbara – Sussurrou Mike. – E não me olhe com essa cara de safada, se não eu deixo tudo para lá e fico aqui a noite inteira com você. – Mike a beijou na testa e fez um carinho eu seu rosto e saiu subindo as calças e procurando a camisa.

Bárbara fez o mesmo, colocou sua camisa preferida xadrez preta e branca, sua jaqueta de couro, ela era uma linda mulher com certeza, sua tatuagem no braço direito fazia ter um ar rebelde junto com suas calças jeans rasgadas nos joelhos.

E saíram levando o plano para Brian e Roger, porem após conversarem e todos irem embora, Bárbara ficou a sós com Brian e disse que estava empolgada para a invasão e que o plano de Mike era perfeito e sem erros, que ele pensou até no arrego e que dia voltaria a milicia.

– O arrego ? como assim ? – questionou Brian Curioso.

– É um dia antes de invadirmos a milicia vai buscar o arrego, e com isso vamos ter uma vantagem de uma semana, para nos organizarmos no morro antes da policia bater lá de novo.

– Porra genial – Brian disse com um puta sorriso no rosto, e se despediu dizendo que estava cansado iria para cama. Beijou a boca de Bárbara com vontade e se retirou.

Alguns minutos depois

– Consegui uma informação importante. Cambio estão me ouvindo ?

– Estamos ouvindo pode prosseguir.

– Um dia antes da invasão será o “arrego”, se conseguirem com que o arrego seja no dia da invasão a operação se torna 3 coelhos. Disse Brian com um sorriso no rosto.

– Cambio, Obrigado pela informação Brian, essa operação não seria a mesma sem você. Pode deixar que vamos mexer os pauzinhos, e vamos pegar os três coelhos em uma cajada só.

– Cambio desligo.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Sobre Thiago D.

Minha maior arte é a forma que eu vejo o mundo e as coisas que acontecem ao meu redor, tenho uma empatia muito grande, entendo como as coisas estão acontecendo ou devem acontecer e isso ajuda na minha percepção para fazer sistemas, estruturar raciocínios lógicos e a construir textos, contos e afins. Busco colocar em palavras os mais diversos sentimentos e sensações, o que escrevo não é autobiográfico, eu chamo de usar a vida como matéria prima. Meu jeito de escrever é esse, e se me perguntarem isso é ficção? Ou não é ficção? – Está no papel(no caso, tá no blog), aconteceu ou não, é ficção.

CATEGORIA

Dedo no gatilho