março 16, 2017

No nó de uma corda.

Ela acabou com meu mundo.

No nó de uma corda imunda.

Iniciou-se a era da dor profunda.

Foi extinta a voz que me acordava.

 

Ignorou meu pedido de casamento.

E abraçou a solidão fria da morte.

No nó de uma corda imunda.

Aniquilou minha pose de forte.

 

Não sei o que fazer

Pra apagar a dor

Que teimou em florescer

Quando o nó da corda apertou

 

A cena não sai da mente.

O corpo que amei pendente

Numa árvore sem calor

Que não tinha sombra nem flor.

 

Ignorou meu calor

Causou desespero e dor

Deixou solidão sem cor

Na casa de teu amor

 

Porque fez isso comigo?

Me deixou sozinha sem abrigo

Com o coração a chorar calado

Dentro de meu peito, um quarto fechado.

 

Um corpo pendente.

Um nó em uma corda

Um coração partido

E assim termina a nossa história.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Sobre Lucia Mathias

Sou um ser humano multifacetado. Pra me conhecer, tem que estar disposto, a conviver com um monte de mulheres em uma só. Hora furacão, hora bonança, hora o próprio cão, hora criança. Sou eu... pra saber mais... ah! Vai ter que descobrir.

Últimos Posts Por Lucia Mathias

CATEGORIA

Textos