Textos

De estação em estação

As vezes o céu está azul e de repente fica acinzentado.

As vezes o céu está limpo e de repente fica nublado.

Ouço no meu fone Jhonny Cash em seu violão dramático, o timbre dá sua voz velha percorre minha alma, vejo a vida sob os trilhos lá fora passar rápido enquanto estou sentado nesse banco.

E a vida por um momento aparece para mim como ela realmente é.
Sem mentiras ou pudor, só o que ela é.

Reverberando de estação em estação, enquanto não bate em nenhum muro.

Anúncios

Sobre Thiago D.

Minha maior arte é a forma que eu vejo o mundo e as coisas que acontecem ao meu redor, tenho uma empatia muito grande, entendo como as coisas estão acontecendo ou devem acontecer e isso ajuda na minha percepção para fazer sistemas, estruturar raciocínios lógicos e a construir textos, contos e afins. Busco colocar em palavras os mais diversos sentimentos e sensações, o que escrevo não é autobiográfico, eu chamo de usar a vida como matéria prima. Meu jeito de escrever é esse, e se me perguntarem isso é ficção? Ou não é ficção? – Está no papel(no caso, tá no blog), aconteceu ou não, é ficção.

0 comentário em “De estação em estação

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: