Poemas

Masmorra das aflições.

O verso não saí, a vida não vai, o tempo corre
A vela ustula a pele que não quer sentir
Meu coração e sua escura mania de mentir
Em meio ao pescanço da vida, estou a sorrir
Mangrou-se a alma com sua  penosa e vil morte
Trouxe tal fato como um inútil mavorte

Engaiolado tá o grito, o grito do grito e o grito que de mim não quer sair
Preso na traqueia branca e podre, com sua gastura gasta, tentando fugir

Carrego em minhas costas a alcunha de um volvente
Eu herdei de meu pai o espírito zafimeiro
Nada sobrou, pois eu sou seu único herdeiro
Resta o medo real da loucura do primeiro
Que de uma impressionante forma resiliente
Deixa nas frias sombras que minha’lma se atormente

O bafo podre, o cheiro de morte, sorte, corte, que sobre pelas minhas entranhas
Semelhante aos insetos que temo e aos vermes que roem-me nas grades estranhas

Oh minha cruz! pesada, torta, fria e maléfica
Uma fração de vida e tudo sucedeu
Uma decisão errada e tudo aconteceu
Destino é um licranço que a segunda perdeu
Estorceguei com fé pela deusa benéfica
Com esta fé que sempre julguei mequetréfica

Mas estava tudo contado, meus dias, a punição, o medo do carrasco e seu machado
Chorei, como criança, como adulto, como velho, chorei como nunca havia chorado

Na escura cela, com uma mortal madorra
Baratas nos meus pés e ratos como amigos
Sufoco na penitencia de meus castigos
Na casa dos esfomeados e dos mendigos
Não há destino que me salve ou me socorra
Contando meus dias, nesta escura e fria masmorra

Anúncios

Tenho uma lista de filmes para assistir e um tanto quanto de livros para ler. O tempo é tão escasso nestes anos tão estranhos. Escrevo buscando entender este mundo, tal qual um escritor de um manual de instruções. Pretendo um dia ter uma casa com uma janela para um cemitério. Uma boa maneira de pensar na vida e no futuro indubitável de cada um. Agora buscando uma resposta para o futuro em antigas mitologias perdidas. Também querendo ganhar um dinheiro extra, sou um ser humano como todos os outros, e ter uma independência mesmo que pequena, comprar quadrinhos entre tantas outras coisas. Espero que gostem dos meus textos loucos e das minhas estranhas visões do mundo. Blog pessoal: http://omiopepsicopata.blogspot.com.br/ Twitter - @rhuanroussseau

0 comentário em “Masmorra das aflições.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: