Amo teus olhos

Amo teu sorriso

Amo tua boca

És tudo que preciso

 

Amo mais a tua ausência

A liberdade do vazio

De acordar sozinha

E ter o mundo pra meus caprichos

 

O teu corpo

o teu cheiro

teu suspiro

lembrança inesquecível

 

Que esqueci na primeira esquina

Da rua da tua casa

E do circo que você armou

Me fiz arlequina

Sorri lindamente e parti

Desprezando teu amor

 

Tua voz

Teus cabelos

o brilho dos teus olhos

Beleza rara de furta cor

 

Que substitui por um

quadro de Romero Britto

Me livrei do teu branco sorriso

E coloquei na minha vida cor.

 

Como diz a canção

A roda gigante gira

Uma hora estou lá em baixo

outra hora lá em cima.

 

e o choro de tua partida

troquei pela alegria

da tua ausência bendita

pura liberdade minha

alforria alforria! alforria!

 

E o quarto solitário

Onde deixou teus sapatos

O teu perfume caro

E tua camisa de estampa cardo

 

Virou morada de um novo amor

Que ocupou teu espaço

Seu nome é liberdade

E dela, questão todo dia, faço.

Anúncios