“Nunca se esqueça, o dia em que o senhor cair, ninguém estará ao seu lado para lhe estender a mão. Então, não caia !”

Terminei de ler o diário de um Zé ninguém e puta que pariu, foda…

Sempre tive a curiosidade de saber como funciona esse universo, moradores de rua, popularmente conhecidos como “mendigos” apesar de curto esse livro revela coisas que estão estampadas em nossa cara, e eu não sei dizer se não percebemos ou se fingimos não perceber, mas lendo essas 123 paginas eu senti dó, sabedoria, raiva, fiquei inconformado diversas vezes por saber que a auto punição pode foder com uma pessoa ao ponto dela estragar toda uma vida.

E de como as pessoas são descartáveis e auto se julgam ao ponto de se conforma em uma situação dessas, e aceitam o fato de ter sido jogadas fora e descartadas por causa de um momento de fraqueza, só precisavam de um apoio.

Obs: To dando minha opinião no relato do livro e não generalizando, pois cada caso é um caso 😉

Esse livro merecia ser lido por todos, recomendo fortemente.

Anúncios