É fácil amar o outro na mesa do bar, quando o papo é leve, o riso é farto e o chopp gelado.

É fácil amar o outro nas férias, no churrasco, nas festas ou quando se vê de vez em quando.

Difícil é amar quando o outro desaba, quando não acredita em mais nada e entende tudo errado.

Quando paralisa, perde o charme, o prazo, a identidade e a coerência.

Nessas horas que se vê o verdadeiro amor, aquele que quer o bem acima de tudo.

É esse o amor que dura para sempre, na verdade, esse é o único tipo que pode ser chamado de amor.

– Pedro Bial

Anúncios