Você percebe que atingiu o ápice da maturidade quando realmente percebe seus erros e fica disposto a abrir mão de qualquer coisa para mudar, nesse momento você começa jogar um outro jogo e esse meus amigos, só vai te impulsionar para cima.

Quero mais é que o mundo se foda e meu pau cresça dizia para mim mesmo quando minha raiva tava lá no ápice, tampava minha visão com o ódio, com a raiva e isso era ruim, sua lógica vai para puta que pariu quando isso acontece e coisas ruins podem acontecer. Cresci em escola pública e lá tudo resolvíamos na porrada, era a selva.

Violência só gera mais violência, mas foi na adolescência que aprendi que dor maior não é a do soco na boca do estomago, são palavras e atitudes que machucam de verdade. Doí no seu intimo, corroí o seu ego.

Pense ai. qual o gatilho que faz sua raiva surgir ?
Até que ponto é só raiva? Qual a linha que distingue sua raiva do ódio ?

Esses são alguns pontos que já venho aprendendo sobre o ódio, sobre a raiva e como controla-la.

Uma certa vez um professor me perguntou sobre ódio, estava no ensino médio e achava que o mundo era meu. Mas não soube responder a pergunta simples feita na ocasião;

O que é ódio para você ?

Hoje responderia na lata; É o que cega a nossa razão. é o que tampa nosso racional se não soubermos como controla-lo.

É como quando você bebeu demais e acorda no outro dia sem saber o que aconteceu, e as pessoas começam te lembrar o que houve, a um lapso de memoria que não o deixa resgatar essas lembranças, assim como o ódio faz conosco.

Por isso vemos muitas pessoas cometerem crimes, perderem as estribeiras, se exaltarem, vemos amizades sendo finalizadas com categóricas brigas e palavras mal colocadas, a maioria se arrepende, a maioria diz que não queria ou deveria ter falado ou feito aquelas coisas, mas fizeram. Não souberam como controlar a raiva, que se potencializou em ódio.

Mas pensem sobre isso, se conheçam, aprendam a percebe o que fazem você ter raiva e acima disso o que faz você ficar com ódio, aprenda a lidar, aprenda seus limites.

Ou melhor só você pode dizer quais são seus limites.

Pensa ai que nota você daria para os seus diálogos internos?

E para os externos? você consegue resolver as coisas com diálogos ?

O demônio sabe que é um demônio?
– ELIZABETH MADOX ROBERTS

Anúncios