As ruas da cidade são tumultuadas.
De manhã a cada metro quadrado temos um pessoa indo ao trabalho.

De tarde vindo depois de ter ido, a multidão esta a caminho;

Do lar.
Do bar.
Da vida que tem de sustentar.

Mas de madrugada o uivo do cão naquela mesma esquina antes abarrotada, e ruidosa, agora ecoa pela cidade, cinza cheia de neblina… só reverberando como aquelas pessoas que passaram por lá de dia.

Anúncios