Dia Cinza

Se pudesse voltar hoje para 11 de agosto de 2006, eu queria poder te contar todas essas coisas meu irmão:

Em 11 de agosto de 2017 você completaria 38 anos, mas nessa data já fazem 11 anos, mais de uma década e eu ainda acordo de madrugada confuso, sem saber bem se você está aqui ou não.
Tem vezes que demoro minutos até me lembrar completamente do dia em que você fechou os olhos para sempre. Mas lembro, hora ou outra.

Você se foi sem ao menos dizer tchau, depois daquele dia cinza tenho medo que fique longe tempo suficiente para eu esquecer de seu rosto e me desculpe não ter sido um alguém que pudesse te ajudar, que você pudesse de alguma maneira se apoiar e confortar um pouco tudo que sentia, sei um pouquinho pelo o que passou, entendo que se sentiu só, triste e não via mais sentido nas coisas, à vida deve ter passado a ser cinza e monótona, e você da sua maneira tentou, sei que tentou viver.

Penso às vezes em como deve ter sido à sua decisão, quando você teve certeza que não dava mais, que era isso que faria depois de deixar sua família bem.

Me desculpe por não ter percebido que você andava triste, mas eu era criança de tudo ainda… queria ter te conhecido como adulto, acredito que poderia te ajudar um pouco… não sei como, mas faria tudo que fosse possível para te manter aqui, talvez o que você precisa-se fosse de uma conversa amiga, franca que você nunca deve ter tido.

Estou te dizendo isso agora, depois de 11 anos, vim de um futuro que você só faz parte de nossos corações, nossas lembranças, pois sei que nunca mais vou te ver, nunca mais vou poder sentir aquele seu abraço, aquelas suas gargalhadas, pois você se foi.

você vai me fazer tanta falta, vai me deixar despedaçado de uma maneira que vou ter que sair pegando minhas migalhas no decorrer da vida, mas uma vez quebrado, o máximo que serei é remendado na melhor das hipóteses.
Você foi um grande homem, era realmente um herói e pagou o preço… dói saber disso, depois de tanto tempo e me estilhaça por inteiro ainda, como se eu fosse um vidro se chocando contra o chão. Fico assim mesmo: quebrado.

Nesse tempo todo que você se foi eu já andei frio, com as idéias bagunçadas. Andei querendo ficar sozinho, não partilho mais minhas tristezas, muito menos minha felicidade. Eu andava me afastando e machucando as pessoas, isso era o que eu queria e consegui ao longo dos anos. Eu não sei o que há, nem o que está acontecendo, mas estou tentando voltar. E o pior de tudo é que eu não consigo voltar por completo, é difícil. Talvez eu só precise de um tempo, talvez só seja uma fase, ou talvez nunca passe.

Sabe não podemos mandar as pessoas embora e depois culpa-las por terem ido, aprendi isso recentemente e por isso, não sei se alguém já te disse isso hoje ou em algum momento da sua vida, mas eu vou dizer:

Valdemir você é importante nesse mundo.

Muito, muito mesmo!

Pra caralho!

Nunca duvide disso.

Anúncios

3 comentários em “Dia Cinza

Adicione o seu

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: