Michael Schur ganhou as telas e o mundo com suas excelentes séries, depois do sucesso da aclamada série Brooklyn Nine-Nine ele emplacou mais uma, The Good Place.

A série é desenvolvida em cima de uma premissa simples. Pessoas que passaram seu tempo na terra investindo seus esforços em boas ações, acumulam pontos positivos, e esses por sua vez são o parâmetro para definir se um ser humano deve ou não ir para o bom lugar.

Eleanor Shellstrop (Kristen Bell) é uma mulher com uma vida marcada por atos egoísta e egocêntricos que repercutem na vida daqueles que estão próximos a ela, mas um dia saindo de um supermercado ela acaba morrendo de forma risível, e vai parar acidentalmente no lugar bom .

Esse mundo perfeito e criado sob medida para cada morador é administrado pelo arquiteto Michael (Ted Danson) . A dinâmica do lugar é basicamente simples, cada morador tem uma alma gêmea, alguém escolhido pelo computador central que cruza os dados de cada personalidade até encontrar o par ideal.

The Good Place - Season 1

(Foto reprodução) 

O lugar bom como o nome sugere foi criado para que boas pessoas habitem nele, e contra essa construção temos Eleanor, e é exatamente aí que a premissa da série ganha força.

A série tem sua força motriz no elenco em completa sinergia. Os personagens têm um arco próprio bem elaborado, e cada piada apresentada no roteiro é bem desenvolvida e entregue ao espectador no tempo perfeito.

_DSC6983_FFF.JPG

(Foto reprodução) 

Kristen Bell merece um elogio à parte, ela entrega sua melhor atuação desde Gossip Girl. Eleanor é a clássica anti-heroína que adoramos odiar. Com um arco que permite que a atriz mostre a clara evolução do personagem, seja com os sutis maniqueísmo dos movimentos caricatos das mãos, até o discurso sutilmente moralista adotado nos momentos de tensão.

O roteiro é bem engenhoso e oferece momentos com ótimas piadas, mas com dramas sutis e reflexivos que criam camadas aos personagens, oferecendo de bandeja aos espectadores histórias para se identificarem.

A construção narrativa é bem engenhosa. Em determinados momentos temos discursos e reflexões filosóficas sobre a moralidade e ética, misturados com flashbacks hilariantes sobre o passado dos personagens e em outros temos piadas bem contextualizada sobre a cultura pop no pós vida.

The good place é uma ótima série, com piadas interessantes, discursos filosóficos, e um dos melhores plot twist que eu já vi. Vale a pena assistir.

🌟🌟🌟🌟🌟

OBS.: Tem na Netflix.  

Anúncios