Gosto de conversar com gente que fala para caralho,
odeio resposta curta.

Gosto de companhias que me dêem atenção,
e não as que ficam com celular na mão.

Gosto de risos fartos,
daqueles que alegram o coração.

Daquelas gargalhadas que atravessam à multidão,
mesmo que só o par entenda a situação.

Gosto de gostar dessas coisas,
de notar ou observar à multidão.

O que não gosto é a falta de consideração,
de quem um dia foi próximo e hoje nem amigos mais são.

Anúncios