Ando pelos supermercados e vejo Americanos sorrindo. Americanos verdadeiros, daqueles que vieram do norte, aqueles que possuem celulares caros e falam a língua mundial sem cursos.

Americanos de verdade.

Os vejo sorrindo e apontando para produtos tipicamente brasileiros, nossos únicos motivos de orgulho.

Os vejo sorrindo e tirando fotos, gringos.

Green Go.

Ridículos. Mal sabem que o Brasil não foi feito para principiantes como eles.

Mas sabem que tudo aqui é ilusório.

Não existe o mínimo, não existe o prático não existe o básico.

Sou apenas um latino-americano que fala e escreve em português Brasil. Sim, eu e minha gramática difícil. Vocês não tem a obrigação de aprender meu idioma, vocês não tem a obrigação de gostar das nossas músicas ou da nossa culinária ou dos nossos costumes. Eles não existem aqui.

Ninguém escuta bossa-nova ou samba.

Americanos, deixe eu mostrar pra vocês as crianças de 10 anos batendo a bunda no chão.

Deixa eu mostrar para vocês o assalto, o sequestro, a doença, o mal.

Deixa eu mostrar para vocês o jeitinho brasileiro.

Deixa eu mostrar para vocês os smartphones mais caros do mundo.

Somos capitalistas que não podem consumir, somos socialistas e defendemos causas comunistas, mas nossos pais pagam o toddinho, nossos pais pagam as faculdades caras e não vamos as aulas.

Achamos que valemos nosso peso.

Americanos, vão para casa, não existe nada que possa ser visto neste lugar. Vão embora, saiam daqui.

Sejam felizes nas suas America de liberdade, prazeres e Netflix.

Sejam felizes em seus Facebooks.

Não voltem, não comentem, não falem.

Aqui é o pior país do mundo.

E falamos isto sorrindo.

Anúncios