Crônicas

Distorção

Corre, corre, o mais rápido que suas pernas podem aguentar, já se passa das 19h, e ele está virando esquinas ofegando, sem parar de correr. Seus pulmões já estão chiando, a mais de duas quadras, porem sua vida depende dessa corrida, suas pernas precisam aguentar, não podem ceder, seu coração parece o marca-passos do diabo, sentenciando-o ao inferno se não conseguir.
– Só mais um pouco, diz para si mesmo.
Ele já avistou a porta logo no final da rua, e na janela ele vê a silhueta de uma mulher, pondo a mesa do jantar, triste, parece tão solitária, ao ver aquela imagem, seu semblante muda, ele já não corre mais, apenas caminha o mais rápido possível sem chamar a atenção.
Chegando a casa, ele abre a porta devagar para que a mulher não perceba a sua movimentação, tudo depende disso.
– Que descuido essa porta destrancada, pensa ele.
Vai se espreitando por de trás das paredes, se encaminhando até a mulher.
No momento que ela, vira e o vê, seu espanto é visível e antes que ela grite, pelo susto, ele tira as mãos das costas puxando seu buque de flores e entrega a ela…
– Achou mesmo que esqueceria do nosso aniversário de casamento querida?

Anúncios

Sobre Thiago D.

Minha maior arte é a forma que eu vejo o mundo e as coisas que acontecem ao meu redor, tenho uma empatia muito grande, entendo como as coisas estão acontecendo ou devem acontecer e isso ajuda na minha percepção para fazer sistemas, estruturar raciocínios lógicos e a construir textos, contos e afins. Busco colocar em palavras os mais diversos sentimentos e sensações, o que escrevo não é autobiográfico, eu chamo de usar a vida como matéria prima. Meu jeito de escrever é esse, e se me perguntarem isso é ficção? Ou não é ficção? – Está no papel(no caso, tá no blog), aconteceu ou não, é ficção.

7 comentários em “Distorção

  1. Vivajando Blog (Cris Flessak)

    hahaha Interessante o texto! Por um momento achei que estava lendo o roteiro de um episódio de “The Fall”, onde um serial killer estava prestes a atacar! 😀

    Curtir

  2. Muito bom… kkkkkkkk
    Pensei que era algum tipo de perseguição, deu até um pouco de medo! kkkkkk

    Curtir

  3. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk impossível não rir com esse texto. Ótimo!

    Curtir

  4. Pingback: Distorção (ou o bouquet) – Só palavras

  5. ahahahahaha bem surpreendente esse final! Muito bom!

    Curtir

  6. Oi, parabéns pelo texto bem criativo e engraçado.

    Curtir

  7. Oi, tudo bem?
    Gostei muito do texto, foi criativo e teve um final inesperado. Por um segundo pensei tratar-se de um assassino ou psicopata.

    Abraços!
    http://cantinhodelaluna.blogspot.com.br/

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: