De dentro para fora.

Te dou um olá. Estou dentro da garrafa.
Sou seu vício, seu débil.
Sou você no futuro.

Gordo, pobre, velho e solitário.
Vomitando sangue no banheiro.
Doente, terminal, com os minutos contados.

Relembrando do passado como se fosse ontem.
Relembrando do que fez e chorando de arrependimento.
Relembrando da última dose, do trabalho na última garrafa.

Estou dentro da garrafa, te falo para ir dormir.
Feche a boca e espere o coração parar de bater.
Feche os olhos e veja o seu sonho acontecer.

Você deixou ela ir embora, agarrou-se ao seu vício como ninguém.
Você deixou tudo acabar, demorou muito para pensar em compensar.
Você deixou o fundo da garrafa ser sua nova morada, seu novo lar.

Agora não frequenta mais os bares.
Agora a fumaça dos cigarros permeia seu corpo.
Seu espírito se desprende e vai ao puteiro da esquina toda a madrugada.

Estou dentro da garrafa, acorde, vamos, dê mais um gole.
Quero estar dentro de você.
E te consumir por completo.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: