Poemas Textos

Desfragmenta-me

Pousa seu ávido olhar sobre meu corpo

Faz de meu corpo espelho

Enxerga a verdade

Atravessa o rígido peito

Arranca de mim a mágoa

Destrava o ferido coração

Fechado

Lacrado coração envenenado

 

Com um martelo de sentimento despedaça-me

Destrói

Espatifa

Deixa em estardalhaço essa dura alma

A destruição traz a liberdade

A leveza de não mais ser

Ser sempre magoado

Amargurado

Frio

Insensível

 

Desfragmenta-me

Deixe-me em pedaços

Minúsculos pedaços que não podem ser juntados

Que a conformismo não funcione como cola

 

Joga minha alma no fogo

Queime até derreter

Forja-me

Modela-me

Que do formo uma nova peça saia

 

 

 

 

 

Anúncios

Sou um mero aspirante a poeta, filosofo e escritor. Tenho 21 anos e moro na cidade do Gama. Costumo dizer que não domino o "segredo" da exímia escrita, mas vivo para escrever, e escrevo para viver. Torno cada palavra escrita e dita um motivo para acordar, um sonho para realizar e como força para respirar. Não escrevo um só gênero, porque acho que ainda não encontrei um que me defina, ou nunca encontrarei, talvez no final eu seja um transeunte entre gêneros, cujo o objetivo seja transmitir uma mensagem, seja ela, escrita ou falada.

0 comentário em “Desfragmenta-me

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: