Aonde eu estive por tanto tempo? Eu sei a resposta, mas ela é dolorosa demais para ser dita em voz alta.

E no silêncio do mar, eu me dei conta de a quanto tempo eu não me desconectava de mim mesmo, de a quanto tempo meu refúgio foi não deixar as ondas quebrarem, E assim como no mar eu fiquei agitado.

Ouvi que a noite ele fica turbulento e feroz e, me questionei a quanto tempo eu vivo as noites do mar.

Mas senti o mar calmo e tranquilo de manhã, as ondas quebravam e tocavam os pés de todos que olhavam admirados a vastidão.

E eu fiquei triste, sim fiquei, percebi que carrego noites a tanto tempo que não lembrava como era bom admirar o mar, de como era bom tirar um pouco do peso do mundo dos ombros.

Estive tão introspectivo que todos meus dias a muito tempo eram noites e que em todas essas noites deixei um pouco mais de mim para trás.

E não gosto de me sentir uma pessoa ruim, não sei se me tornei uma, acho que não e não gosto de pessoas que nos fazem sentir como pessoas ruins

Sabe você sempre tem duas opções: colocar alguém lá embaixo ou incentivar e fazer de tudo para que a pessoa seja sempre mais e supere seus problemas. Eu tento fazer a segunda opção sempre que noto que alguém precisa da minha ajuda, mas quando se trata de mim, não consigo passar da primeira opção.

Anúncios