Eu sou o cão do mundo.
Fodido.
Fedido.

Estou raspando o rabo no chão.
Estou correndo atrás do rabo.
Estou latindo.

Viverei durante uns doze anos.
Sou um uísque barato,
o gozo fálico dos homens de meia idade.

O doente terminal que pede esmola.
A calcinha indecente da senhora.
O dinheiro do político.

Sou o filho do estupro.
O que deveria ter sido abortado.
O Moisés da sarjeta.

Ainda estou latindo.
Não vou parar de latir.
E muitos outros irão latir.

Todos os cães irão acordar quem dorme.
Todos os pobres diabos, esfomeados e podres.
Todos os pobres diabos…

E você vai se incomodar, eu sei.
Vai querer matar o cão.
Mesmo sendo vegano,

O cão se alimenta da sua merda.
O cão está dentro de você.
E você está ai, latindo para o mundo.

 

Anúncios