O mar ia e voltava.
Ela não gostava de homens.
Eu nunca quis saber o porquê.

O mar ia e voltava.
Teve alguns dias ruins.
Eu liguei de madrugada para você.

O mar ia e voltava.
Há muito te conheço.
E eu, nunca mesmo, te vi chorar.

O mar ia e voltava.
Muito solitária
Escorada no balcão do bar.

O mar ia e voltava.
Devíamos manter a amizade.
Algo além disto, pode por tudo a perder.

O mar ia e voltava.
A tarde se mostrava cinza.
O sol lentamente estava a morrer.

O mar ia e voltava.
Te fiz rir com piadas bobas
Você me veio com um punhado de ideias loucas.

O mar ia e voltava.
Não se se já tinha bebido demais.
Quando começou a tirar as suas roupas.

O mar ia e voltava.
Te falei que era loucura.
“E daí? não tenho nada a perder” ela disse.

O mar ia e voltava.
A praia não era tão deserta assim.
Cobertos com um lençol para que ninguém visse.

O mar ia e voltava.
Nunca mais seriamos como antes.
O mal de se ter uma mulher como amiga.

O mar ia e voltava.
Eu deitado de costas, ela por cima.
Ninguém ter notado até hoje me intriga.

O mar ia e voltava.
Sua ex-namorada era também minha amiga.
Pesamentos idiotas que eu tenho no meio de uma foda.

O mar ia e voltava.
Abafava seus gemidos com meus beijos
Areia se espalhava por minhas costas toda.

O mar ia e voltava.
Ela era um pouco “machuda”.
Algo mais próximo de um homem que eu já trepei.

O mar ia e voltava.
Seus cabelos cumpridos em meu rosto
Alguns em minha boca, eu quase sufoquei.

O mar ia e voltava.
Ela gozou e mordeu minha orelha
Jorrei meu gozo, talvez o primeiro.

O mar ia e voltava.
Ela deitou sobre o meu rosto.
Saboreei de leve o bico do seu seio.

O mar ia e voltava.
Ficamos em silêncio e pelados.
Até quando amanheceu e a praia deixou de ser deserta.

O mar ia e voltava.
Nunca mais nos falamos como antes.
Minha teoria estava mais do que certa.

O mar ia e voltava.
Na época eu podia perder uma amizade
mas nunca perdia uma chance de foder.

O mar ia e voltava.
Na sobriedade aprendemos
que alguma coisas sempre teremos que perder.

O mar ia e voltava.

Anúncios