Estão aqui, meus braços.

Abertos para ter receber.

Com cheiro de alecrim fresco.

Aconchegantes, só pra você.

 

Estes braços cobertos de pele

São tão quentes e tão cheios de mim

Tão grandes quando sentem

que vão abraçar a ti!

 

me atormenta a memória de meus braços

quando me abraçam e estão vazios

sem teu corpo,

o jeito é abraçar meu peito frio.

 

Que ha tempos se vê carente

apático, vazio…

Sem teu corpo pra me dar calor

tão triste permanece frio.

 

As vezes penso, quando será

que meus braços sentirão calor

De um corpo quente que

me faça esquecer a dor

 

Da frieza que deixaste

quando meus braços trocaste

pelos braços frios da morte

que te tomou até que te encontre.

 

hoje está muito frio

mesmo que o mundo diga

que está calor.

 

Anúncios