Wakanda Forever

Como fazer um filme sobre um herói negro e, mostrar a cultura africana de uma maneira nunca vista, com um elenco foda para caralho? Com uma trilha sonora de arrepiar. Com uma fotografia linda, em um filme blockbuster.

Pantera negra chegou para nós mostrar como se fazer isso, de maneira magnifica.

Realmente é um filme que a Marvel nós trouxe a muitas informações, um universo totalmente novo: Wakanda, se conectando ao universo que já conhecemos e fazendo de suas 2:20h de duração serem pouco. Mas não que isso prejudicou o filme de alguma maneira. Pelo contrario, queremos uma continuação e merecemos ela, pois o Black Panther é demais.

Com uma avaliação de 98% o filme bateu mais um recorde e se tornou o filme mais bem avaliado do Universo Cinematográfico da Marvel no Rotten Tomatoes.

Na trama, T´Challa, interpretado por Chadwick Boseman é o novo Rei de Wakanda, após a morte de seu pai que pudemos acompanhar em Guerra Civil. Ele retorna para seu lar, a nação Africana isolada e extremamente tecnológica (sim, é muito impressionante), para assumir o trono e suceder seu lugar por direito como o Rei.

O filme tem roteiro e direção de Ryan Coogler e trama foi muito elogiada por seu vilão excepcional, com motivações reais e emocionais, e pelas incríveis cenas de ação. Em uma entrevista Michael B. Jordan contou que o filme nacional cidade de deus, o inspirou para fazer o papel do vilão Killmonger.

A produção também é dita como a que possui o maior viés político, inaugurando uma nova fase para o universo compartilhado da marvel.

Eu particularmente sai do cinema com a sensação de que vi uma aula de como fazer a representatividade ser natural, como deveria ser.

Uma aula de humanidade.

Sendo assim, realmente recomendo a todo mundo; assistam.

Anúncios