Assisti o filme enquanto estava em uma viagem em Florianópolis e para minha surpresa me deparo com uma atuação incrível de Gary Oldman, interpretando o primeiro-ministro da antiga Grã Bretanha no início de 1940, Winston Churchill precisa tomar as decisões, convencer e não ceder à pressão do parlamento para que façam um acordo de paz com Hitler.

Não se pode fazer um acordo com um leão quando sua cabeça está dentro dê sua boca.

Churchill deixa claro que não podem de maneira alguma fazer um acordo com ditadores, pois esses querem apenas mais e mais poder.

E como podemos ver o filme é passado na segunda guerra mundial e faz um paralelo com o filme Dunkirk do diretor Christopher Nolan, mas diferente do Dunkirk em O de uma nação vemos o por trás dos panos, os bastidores de uma guerra, enquanto no Dunkirk vemos a guerra em campo de batalha.

Quem nunca muda de ideia, nunca muda nada.

O filme é muito bom, e com certeza merece estar na lista dos indicados ao próximo Oscar.