Às vezes assisto a bojack horseman e fico pensando em como nunca me senti tão representado quanto as escolhas que faço na minha vida.

Ou de como já tomei pedradas do Rick and Morty, mas de verdade, já perdi a conta de quantas vezes o dia terminou em Pearl Jam, álcool e solidão. Em como a letra de Black já me fez lembrar de pessoas, momentos e sensações incríveis e em quantas vezes eu já chorei à escutando, inclusive quando ouvi no estadio do Morumbi a ela ao vivo, com centenas de pessoas em uníssono recitando seus versos.

É incrível o poder das músicas, é incrível que uma letra afete tanto, tantas pessoas e, que as vezes aquilo que você escreveu ajude tanto alguém a ponto de no final do dia ser a sua única companhia.

Pois é meio que isso que a música, que o rock n’ roll representa para mim e, digo mais, nos piores e melhores momentos da minha vida foram elas que estavam lá comigo, as músicas, os riffs de guitarra, os pedais duplos, à explosão e toda aquela energia do rock n’ roll.

Quando eu quero extravasar ou quando quero me acalmar, com toda  aquela melodia grunge do Pearl Jam, Nivarna e ou Foo figthers.

Depende do dia, depende do humor, mas o rock n’ roll é o que está lá comigo independente do que for, letras, palavras, versos e guitarras em comunhão, todos sincronizados em um só refrão.

Hoje verei Pearl Jam pela terceira vez na minha vida e, sei que será incrível.

 

Anúncios