O medo vêem, a ansiedade vêem, enquanto penso que um dia poderei fechar os olhos e no outro nunca mais enxergar.

Pensar assim é loucura, pensar assim é ruim, porém nada é tão insano em saber que essa é uma real possibilidade.

Quando isso acontece, nada importa mais, a não ser querer ver tudo em um dia.

De querer ler todos livros do mundo de uma só vez, de sentar e ver 17 horas de séries em um final de semana.

De viajar e ver todas as coisas que esse mundo tem a oferecer, da vontade de andar lento e assim reparar em como a vida passa diariamente diante de nossos olhos.

Mas o que me conforta é que tenho a chance de tentar melhorar, de tentar enxergar novamente.

E esses dias acordei de manhã, ainda meio sonolento tateei o chão ao lado da minha cama, queria minha garrafa d’água. A encontrei, mas a água tinha acabado. Levantei parecendo um zumbi do the walking dead, notei um laranja estranho na minha cozinha, abri a porta e adentrei o cômodo e através da janela enxerguei um horizonte laranja do sol nascendo em um manhã qualquer, e pensei em como seria ainda mais incrível notar todas aquelas cores com mais nitidez, um dia quem sabe, mas naquele dia deu para sentir a energia que a natureza emanava e é por essas e outras que ainda tenho esperanças em não ver mais o borrão que o mundo se tornou.

 

Anúncios