Textos

Não se tornaram cicatrizes

Já notou como algumas coisas na vida temos que aguardar dar muito errado para só depois tentar fazer com que dê certo?

Algumas coisas precisam dar errado para você aprender que machuca, que mágoa, que dói e que parece que nunca, nunca vai sarar. E sabe, a ferida parece que nunca vai fechar, e acho de verdade que algumas nunca se fecham mesmo, que elas ficam abertas para o resto de nossas vidas e, por isso não se tornam cicatrizes.

Pois bem, eu tô cansado de ver borrões, de não reconhecer rostos, de não enxergar pessoas e ou lugares, pois tudo que vejo são borrões. Tô cansado de perder um transporte atrás do outro porque não consigo ler a porra de um letreiro, e quando o transporte fica perto o suficiente para que eu enxergue já é tarde demais para dar sinal, sei la, eu cansei de ir ao cinema e a cada vez notar que preciso sentar mais próximo da tela, pois a legenda fica toda embaçada cada vez mais.

Acho que quando o mundo é um borrão, percebemos o quanto enxergar é bom, em quanto ver com nitidez é maravilhoso, notamos que viver em um mundo sem detalhes é áspero demais.

É rude, é frio, é quase cinza demais.

Depois que parei de enxergar o mundo pela minha lente de vidro, pois machucava demais, notei dia a pós dia a vida se tornar um emaranhado de luz fosca, dia a pós dia via um palmo a menos e precisava de um passo a mais para conseguir identificar algo.

Acho que o ruim de ter doenças degenerativas é isso, é você sentir na pele que tá se deteriorando, que tá piorando e o pior de tudo isso é saber que não pode fazer nada a respeito, é angustiante entender que tudo que você pode fazer é esperar piorar, é esperar não enxergar mais.

Aonde quero chegar dizendo todas essas coisas?

Só quero dizer que ficou ruim demais todos esses borrões e que por ter  ficado ruim demais, agora chegou a hora de operar o olho direito, tive que esperar ficar pior para tentar fazer com que ele dê certo, com que ele fique melhor, com que eu consiga voltar enxergar.

Anúncios

Sobre Thiago D.

Minha maior arte é a forma que eu vejo o mundo e as coisas que acontecem ao meu redor, tenho uma empatia muito grande, entendo como as coisas estão acontecendo ou devem acontecer e isso ajuda na minha percepção para fazer sistemas, estruturar raciocínios lógicos e a construir textos, contos e afins. Busco colocar em palavras os mais diversos sentimentos e sensações, o que escrevo não é autobiográfico, eu chamo de usar a vida como matéria prima. Meu jeito de escrever é esse, e se me perguntarem isso é ficção? Ou não é ficção? – Está no papel(no caso, tá no blog), aconteceu ou não, é ficção.

7 comentários em “Não se tornaram cicatrizes

  1. Desde o final do ano passado tenho me sentido assim, as coisas começaram a dar muito errado, e eu não consegui lidar muito bem com isso, fiquei azeda e mais pessimista do que já sou de natureza, não acreditava que nada ia dar certo, e sabe o que aconteceu? As coisas continuaram a dar errado. Me falaram que esse tipo de comportamento/reação atrai essas coisas, fica uma dica de exercício, pois mais difícil que pareça, está começando a funcionar pra mim. Tente se manter positivo e não se abalar pelas pequenas coisas, elas se transformam em grandes coisas. Te desejo muita saúde e boa sorte com seu olho, espero que dê tudo certo.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Quando as coisas estão muito difíceis pra mim, eu entro no teu blog pra ler..
    de alguma forma eu sempre acho um conforto nos textos escritos aqui, não importa o autor.
    HOJE enquanto eu lia, lagrimas escorriam de meu rosto.
    Eu sei que você é forte e conformado, eu sei que você não gosta disso em mim..
    mas eu não consigo evitar em ficar triste e desesperada com isso..
    é como se meus olhos também fossem ficar borrados, é como se essas palavras me fizessem sentir com você.
    HOJE eu lamento mais do que todos os outros dias não ter como falar com você..
    mesmo de longe, to torcendo por você!

    Curtir

  3. Marcos Santos

    Realmente, às vezes as coisas precisam ficar complicadas para que se tome alguma atitude.
    No meu caso, tive de trabalhar menos, pois cheguei a um nível de stress tão alto que fiquei de cama.
    Depois desse episódio, optei por trabalhar menos, mas ter uma vida, ter tempo iara cuidar mais de mim.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Que texto!
    Realmente, algumas feridas não se tornam cicatrizes. O que aprendi recentemente é tentar sempre ver o lado bom das coisas, por mais caóticas que estejam. Mas essa tarefa exige muito mais do que posso dar, é um aprendizado que vai durar uma vida inteira.
    E boa sorte com seu olho! Não consigo nem imaginar como é difícil perder um dom tão magnifico quanto o da visão.

    Abraço!
    http://lupiliteratus.blogspot.com.br/

    Curtido por 1 pessoa

  5. O final do ano de 2017 e inicio de 2018 não estava sendo fácil para mim, chegou ao ponto que passei a sentir os sinais de stress no meu corpo além do psicológico, porém que a única que poderia me salvar além de Deus, seria eu mesma. Passei a ver a beleza até nas cores preto e branco.

    Curtido por 1 pessoa

  6. É a prerrogativa do comodismo. As vezes as coisas estão ruins…mas ainda é possível ir levando. Só quando ficam impossíveis é que vamos atras de solução. Eu adoro seus textos por isso…move a uma reflexão que toca no ponto crítico.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: