Textos

Segredo.

O delírio róseo entre as suas pernas, talvez nunca utilizado, talvez mentido. Ela me disse, sussurrante, quase de uma maneira interior que eu seria o primeiro visitante daquelas virginais terras. Quando eu era mais novo, tal coisa me importava, como se fosse uma necessidade masculina que ela fosse imaculada, por isso os tempos de colégio foram os melhores, a estratégia do garoto sábio era caçar onde as ovelhas ainda eram novas, no caso, sempre fazendo a equação de dois anos mais nova, sempre. Nesta época eu já não estudava mais, saí antes de terminar o ensino médio e tais ensinamentos nunca me fizeram falta, apesar de meus textos não possuírem nunca a crase, mas isso é uma preguiça atual de buscar sanar um problema simples. Claro que depois de envelhecer a preferência por mulheres mais experientes, mulheres que tenham uma conversa depois de uma foda se torna crucial. As vezes o sexo se torna semelhante uma viagem, o momento é legal mas o ir e voltar são o verdadeiro interesse, por diversas vezes trepei apenas pela guria ter uma conversa interessante.

Não é sempre, depois da primeira estocada começa a minar um pouco de sangue, é normal. O desta menina manteve-se integro, sóbrio, róseo, intacto. Ela não demonstrou dor, não demonstrou remorso, não demonstrou medo;  era apenas prazer, prazer e prazer. Pela minha pouca experiência, na época, eu até imaginei dela estar fingindo, mas hoje, repensando o assunto, vi que era espantosamente real. Ela cavalgava no meu pau tal qual o Zorro cavalgava em seu cavalo, sem nenhum medo ou fragilidade, sem nenhuma religião. Eu puxava seu cabeço para trás e lambia seus pequenos seios, pequenos e pontudos. Ela pedia mais, mais, mais e mais, até ambos gozarmos. Ela suada, molhada, porém não exausta. Deitou-se felinamente em meu peito, ouvindo meu coração sofrer. Ela disse que se apaixonaria se eu não fosse um canalha.

Ela mal esperou meu pau se inundar de sangue e já o engoliu. Algo nesta garota estava completamente errado, ela tinha me dito que nunca trepara, porém em sua genética os pontos de foder, chupar e gozar já estavam prontos a ferro como uma habilidade inata. Eu quase disse que se ela fosse uma prostituta ficaria rica em poucos anos, porém este pensamento apenas foi um lampejo nunca verbalizado. Novamente pronto, ela senta-se e rebola e rebola e rebola até que eu exploda. Repetimos este processo mais umas duas vezes e fiquei com dores musculares por duas semanas. Nos vimos mais algumas outras vezes, trepamos mais algumas outras, porém nada além de uma loucura desvairada. A única coisa que ela me pedia era para que mantivesse segredo disto tudo e eu mantive silente.

Até hoje.

Anúncios

Tenho uma lista de filmes para assistir e um tanto quanto de livros para ler. O tempo é tão escasso nestes anos tão estranhos. Escrevo buscando entender este mundo, tal qual um escritor de um manual de instruções. Pretendo um dia ter uma casa com uma janela para um cemitério. Uma boa maneira de pensar na vida e no futuro indubitável de cada um. Agora buscando uma resposta para o futuro em antigas mitologias perdidas. Também querendo ganhar um dinheiro extra, sou um ser humano como todos os outros, e ter uma independência mesmo que pequena, comprar quadrinhos entre tantas outras coisas. Espero que gostem dos meus textos loucos e das minhas estranhas visões do mundo. Blog pessoal: http://omiopepsicopata.blogspot.com.br/ Twitter - @rhuanroussseau

0 comentário em “Segredo.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: