O filme recebeu a indicação ao Oscar de Melhor Roteiro Original. e isso me surpreendeu bastante, pois afinal, quais são as chances de uma produção de comédia conseguir tamanha proeza?

A premissa do filme é basicamente que o paquistanês Kumail e sua namorada americana Emily têm que superar as expectativas sufocantes de sua família e das tradições de 1.400 anos de idade. Contra esses obstáculos, o amor parece impossível, e sua separação parece permanente. Em seguida, vem a tragédia e Emily entra em um misterioso coma.

A partir desse ponto o filme começa a se desenrolar, Kumail é um comediante stand up tentando viver sua vida medíocre, sua mãe vive tentando arrumar um casamento arranjado para ele, mas seu coração está completamente apaixonado pela Emily, que agora está em coma e ele está em um impasse com os pais dela, pois eles tinham terminado antes dela entrar em coma, mas agora ele não sai do hospital afim de ajudar da maneira que conseguir.

Uma curiosidade do filme é que o roteiro foi feito sobre a história real de Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani intitulado originalmente como The Big Sick, esse roteiro acerta ao abordar o choque de realidade entre o estilo de vida estadunidense e a estrutura tradicional de uma família paquistanesa.

Em suma, as questões culturais abordadas na obra enriquecem muito todo o conjunto final e, apesar da previsibilidade do enredo em algumas partes e seus clichês no meio do caminho, é uma história real que vale realmente assistir!

 

Anúncios