Sabe quando a frustração bate a porta e você se pergunta: caralho, e agora, o que eu faço?! Pois é, o bagulho tá loko! Tem dias que não sei o que acontece, parece que algumas situações se juntam com alguns sentimentos que te colocam pra baixo, e pensamos: o que estou fazendo de errado? Sim, todos nós passamos pela bad.

A cada dia um novo desafio, ter que “matar” um leão. Mas calma, um dia de cada vez, só pensando assim para enfrentar esse mundão! Dificuldades internas, externas, julgamentos alheios, impaciência, mau humor, uma mistura de auto cobrança que dá um nó no peito. E você se questiona, qual possível válvula de escape?

Não sei para ser sincera, acredito que viver é descobrir, só com o tempo é que se aprende o que fazer para se libertar dos dias ruins. Pode ser através de músicas, pois nos remetem a meditar, a leitura, a beber, a fumar, cada um tem um jeito de se “aliviar”, porque sabemos que por mais que a situação esteja foda, ela há de passar. Haverá sempre um novo dia, uma outra chance, um novo lugar.

E expor seus monstros o ajudará a melhorar seu estado emocional, como? Ora, pelo simples fato de trazer a baila esse sentimento, falar a respeito para alguém que possa te ouvir, te ajudar. Sempre há novas perspectivas sobre o mesmo assunto, tudo tem seu lado bom e ruim, e talvez no momento esteja sendo visto apenas pelo ângulo errado.

E demonstrar que não se é forte o tempo todo não é ruim, ao contrário, é se autoconhecer. Isso é um puta avanço, trata-se de amadurecimento, buscar sempre melhorar, entender o que se passa ao redor é querer melhorar como pessoa, e isso meus caros hoje em dia é bem raro, as pessoas são muito egoístas e só enxergam seu próprio rabo.