Perco o meu rumo tão rápido que nem percebo.
Penso em você desde que abro meus olhos, algumas vezes até com eles fechados, sonhando ou acordado.
Para o meu desespero, eu fico cada vez menor toda vez que isso acontece.
Pois penso sobre como foi. Penso como é. Sim, como é!
Porque ainda tenho você no que sobrou do meu peito.

E para o meu desespero, penso como é a vida sem você. E morro um pouco mais a cada vez que penso a respeito.
E olha que eu penso, penso e penso, e em todas as vezes isso me parte ao meio.
Lembro que eu conhecia seu rosto de cor, mas hoje em dia tenho medo de esquece-lo.
Então em um piscar de olhos eu me lembro… ufa, mas para o meu desespero a saudades vem junto.

E para o meu desespero hoje somos um só.
Pois sem você aqui eu fico totalmente só.
Mas espero que para o meu desespero, talvez um dia, eu te entenda um pouco melhor.

Anúncios