Laços de Sangue

Nunca havia lido nada de Octavia E. Butler, mas claramente ela é uma das escritoras mais fodas que já li em toda minha vida. Kindred: Laços de Sangue é o tipo de livro que você lê e fica triste a cada página, por saber que apesar de ficção cientifica o que acontece ali é muito real. Fez e faz parte da nossa história para sempre. E a narrativa de Octavia te prende de uma forma surreal, você está ali o tempo todo do lado de Dana, a leveza como isso acontece é tremenda. E olha, não sei como ela faz isso com as palavras, com a história, mas é magnifico.

São 432 páginas onde você vai encontrar o bem e o mau das pessoas, o bom e o ruim dos seres humanos, e o mais importante, vai perceber que nada é tão simples como sempre pensamos e definimos.

É sobre racismo esse livro, de fato é, mas não somente isso, é sobre como nos acostumamos a ele de maneira tão rápida, de uma maneira que não conseguimos nem explicar, é sobre como a sociedade que vivemos nos influencia o tempo todo, em como o amor pode ser confundido com obsessão, posse. Kindred é um livro em que você lê e para em alguns capítulos, pois não dá mais para ler, você precisa respirar, absorver tudo que tá acontecendo, você precisa entender o quão real são aquelas coisas que estão acontecendo, apesar de ser ficção cientifica.

Às vezes, eu escrevia coisas porque não conseguia dizê-las, não conseguia entender meus sentimentos em relação a elas, não conseguia mantê-las presas dentro de mim.

 

Anúncios