Parte III

Como crescemos idealizando à mulher:
Ela:

– Amor, eu compreendo que seu trabalho é mental, que você precisa raciocinar muito programando e pensando criativamente para solucionar problemas, mas os nossos filhos precisam estar pontualmente ao meio-dia na escola. Seria muito incômodo que você não fizesse nada um pouco mais cedo, meu fofinho cheiroso?

 

Como à mulher realmente é:
Ela:

– Porra, caralho, que saco, por que eu consigo acordar cedo, dar comida pras crianças, arrumar tudo e estar pronta na hora de sair, e você seu energúmeno, que não faz porra nenhuma, só fica sentado o dia inteiro programando, consegue estar sempre atrasado?

Anúncios