Sol de agosto,
tempo de fechar o ciclo vicioso.
Sol de agosto,
hora de acabar com tudo horroroso.

Precisa aquecer,
precisa parar de doer.

Precisa esclarecer,
precisa o sol aparecer.

Precisa aprender,
precisa absorver.
Precisa deixar o machucado morrer,
precisa pela segunda vez sobreviver.

Esvaziar e encher,
desintegrar e engolir
a pílula que faz crescer.
Maturidade na marra viver!
Sobreviver,
se encontrar
entre
ser
e não ser…
cadê eu?
Cadê você?

Quando é o seu sol de agosto
que te faz recomeçar de novo?

Anúncios