Poemas

A empatia morreu na esquina!

Tudo vem ficando estranho,
todas visões turvas
todas dores nulas
todas almas sem medula
todas as mortes cruas
… tudo vem ficando estranho,
aumentando o oceano
estreitando os caminhos.

O sol queima a pele
de todos,
mas alguns premiados
sofrem mais um
pouco.
O suor desce,
o cansaço aparece
e a invisibilidade cresce!

A empatia morreu
na esquina
tentando salvar
a própria vida,
enquanto isso
o que você fazia?

As lágrimas escorrem
ódio,
o discurso de poder
é obvio…
como o fanatismo
adoçando os lábios
do cinismo.
O sorriso agora é
sucinto,
só é largo quando
irônico.
Alguns andam
resistindo,
mesmo que caídos
ainda são maioria
ainda fazem de um
gemido sagrento
um grito!

O caminho se encolheu
mas não desapareceu,
barão pensa que cresceu
só que no fim
foram os plebeus
que a mudança
fortaleceu.

Força não é vencer,
força é sobreviver
assistindo a
empatia morrer.

Resisto
e resistimos
pois sabemos
que o mal
não pode tudo isso!

Ps: barulho não é música.

Anúncios

1993, primavera, onda do mar, colorir desenhos, sentir o vento, borboletas e tartarugas, corpo, esperança, poesia-dislexia-ironia, morango, minimalista, deusas e deuses, verde, liberdade, orquídea, reflexão, arte, contradição, movimento, conexão, sensível, bruta, sol e lua, incenso de arruda, escrever e a palavra favorita é transcender. [insta: @baunilhapoetica]

0 comentário em “A empatia morreu na esquina!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: