A humanidade

Essa besta-fera

Aquela que em pouco tempo de existência

Levou a Terra à devastação

Destruímos nosso planeta

Destrímos nossos irmãos

Destruímos a nós mesmo

Com guerras

Poluição

E uma auto-crítica devastadora

Tudo começa dentro de casa

Quando o pai destrata o filho

Ou vice-versa

Depois vai pra escola

Onde um aluno zoa o outro

Por ser minimamente diferente

Onde o aluno desrespeita o seu professor

E temos também em nível de sociedade

Onde o rico descrimina o pobre

O branco descrimina o negro

O hétero descrimina o gay

Ou qualquer letra da sigla

E vamos ao nível internacional

Onde um país fere o outro

Seja o menosprezando

Seja nas sanções

Ou na batalha propriamente dita

E como se não bastasse isso

Não temos respeito pelo nosso lar

Começando pela latinha jogada

Da janela do ônibus

Terminando na fábrica

Que polui um rio

Ou joga uma cidade na lama

Quando será que vamos mudar?

E quando mudarmos

Será a tempo

De salvar nossas almas

Nossas vidas

Nossa sanidade?

Não há como saber

Mas dá para começar bem pequenininho

Com pequenas atitudes

Se terminei de comer um bombom

Por que não guardar o papel

Até que se possa descartar propriamente

Que tal ser gentil

Mesmo com quem não merece?

Talvez não adiante

Talvez a Terra sucumba

Nos levando junto

Mas sei que hoje

Fiz um pouco do que podia

E alguma coisa

Na vida de alguém

Mudou para melhor

E é isso que importa

Anúncios