A cortina fechou
o teatro encerrou
dou de cara com quem sou…

Sou desse jeito assim
poesia doída sem fim,
sou desse jeito assim
um ácido querubim.

Sou desse jeito assim
contradição fazendo motim,
sou desse jeito assim
flor podre no jardim.

Sou desse jeito assim
orgulho embrulhado no cetim,
sou desse jeito assim
som melancólico do bandolim.

Sou desse jeito assim
jogando sujo como arlequim,
enfim
existe um cadinho
de ódio em mim!
Reluto
mas toda alma
esconde
um canto imundo.

– a corrupção nasce quando se nega a escuridão.

Anúncios