Conhece aquela máxima você escolhe em qual mentira acreditar, provavelmente não, pois to inventando ela agora.

Mas pense comigo no seguinte dialogo:

“oi”, “oi”. “tudo bem?”, “tudo e vc?”, “bem”. “novidades?” ,“nenhuma e vc?” ,“nenhum também”.

Grilo agora é com você. Todos já tivemos conversas assim, todos já passamos por esse tipo de situação, todos já tentamos contato com pessoas novas que por um acaso ao invés de ser um diálogo, se tornaram um monólogo, ou um quiz de pergunta e resposta, pois só você faz as perguntas e a outra pessoa responde e acabou.

Ultimamente tenho pensado mais sobre isso, o porque isso acontece. E vou dar meus singelos pitacos sobre o tema, se tiver afim de ler um pouco sobre essa geração que reclama que as pessoas são vazias e descartáveis, mas elas próprias fazem o mesmo quando chega sua vez de escolher entre ser uma pessoa bacana ou só mais uma que vai passar por sua vida sem feder nem cheirar. Se você meu caro leitor estiver a fim de refletir sobre isso, continue lendo, se acomode, e vamos juntos divagar um pouquinho.

Let’s go CARALHO.

Tinder, Happn, AdoteUmCara e Bumble são alguns apps dos quais estamos utilizando para se relacionar com pessoas; conhecer pessoas novas, encontrar alguém para sair e relacionar, de diversas formas; sexo casual, relacionamentos sérios, amizades e tantas outras formas de relações quanto possíveis. Mas uma coisa que eu tenho notado sendo um utilizador desses apps, e sendo um homem hétero, branco e que tenta ser a melhor versão de si a cada dia.

É que os perfis que geralmente acesso e, que me dão interesse, estão com descrições incríveis de mulheres que parecem por muitas vezes bacanas, algumas outras são incisivas de maneira rude, acredito que para espantar os babacas de plantão ou por terem tido encontros bem desagradáveis anteriormente, elas colocam coisa do tipo: Não quero sexo casual, não mando nudes, não coleciono matchs e afins.

Mas o que venho notado de muitas mulheres com quem já dei match, muitas acreditam na sua própria mentira ao ponto delas fazerem o papel de quem elas na descrição abominam; todo aquele lance do monólogo, isso não sei se é charme, se elas acham que não dar atenção gera atenção, não sei o tipo de pessoas que elas se relacionaram antes ou que querem se relacionar, a questão aqui é que as pessoas estão muito menos dispostas a tentar um diálogo, geralmente elas querem apenas falarem de si e somente querem inflar os seus egos.

E eu justamente abomino isso, então, quando consigo um contato com alguém que sabe conversar, que realmente demostra um interesse para gerar algum tipo de conexão e conhecer um pouco mais um sobre o outro, eu acho incrível, vejo como isso é raro de acontecer, e quando acontece, sou o primeiro a dizer o quanto isso é legal de estar acontecendo.

Já conheceu alguém que é legal com você? alguém que você compartilha suas ideias e ela sente e vibra junto com você? Onde a prosa rola fácil e a intenção de fazer sorrir acontece na fluidez do diálogo? se não viveu isso, note como você se envolve com as pessoas, perceba se você não está sendo esse tipo de pessoa que deixa o outro sem vontade de te conhecer. Queremos sempre pessoas interessantes, pessoas legais, pessoas bacanas, mas me questiono, quando nós somos isso para alguém?

Entendo que todos estamos quebrados o suficiente para ter medo de se relacionar, mas precisamos de coragem, precisamos tentar, vai com medo mesmo, com certeza os seus relacionamentos passados o fizeram amadurecer, mas não deixe que os danos te endureçam com o tempo. Existe pessoas legais, mas você também precisa fazer rir, quando se quer rir.

Então não se esqueça nunca, se você está sendo esse tipo de bípede para os outros a sua volta, você não está bem, você está mal. Procure ajuda de pessoas próximas, conversar e abrir suas ideias para outros fazem você pensar a respeito do porque age assim e, quando você tem essa noção, você pode e se quiser, você consegue mudar essas atitudes.

Não disse que é fácil ou que mudara de um dia para o outro, hábitos são bem difíceis de serem alterados, mas o primeiro passo é notar que podemos muda-los.

this is all we need; a couple of smokes, a cup of coffe, and a little bit of conversation.
you and me

Anúncios