No ultimo semestre da faculdade, antes de ir a aula passei em um shopping e comi um lanche no mc donalds e ganhei outro na promoção, e eu estava indo para o senac (minha faculdade) com o outro lanche porque eu não aguentava os dois.

E eu pensei vou jogar fora, mas eu ficava com uma voz na minha cabeça dizendo; não joga.

Se eu ver alguém que precise vou entregar ou vejo se algum colega queira na faculdade né, e ai próximo da facul em um posto de gasolina do lado do mercado assai tinha um homem, simples, humilde mexendo na sua bolsa, parecia meio apressado e envergonhado, e olhou para mim como se me conhecesse e disse; – boa noite, com um sorriso sem jeito no rosto.

E eu vinha o caminho todo pensando em para quem eu ia dar aquele lanche, dei boa noite e passei por ele, mas ai deu uma pontada em mim, e eu me virei e vi que ele estava pondo alguns quilos de comida na mochila dele, e já estava trancando a bolsa.

Então eu pensei será que ele quer o lanche ? e voltei tímido, receoso… e disse;

– Moço, licença você aceita um lanche ? e estendi em sua direção o saco do mc donalds, e o mesmo olhou pra mim surpreso e contente ao mesmo tempo e disse;

– Sim, sim eu aceito. E me perguntou se estava muito longe da ponte do socorro, eu não soube responder e disse para ele tentar perguntar no posto de gasolina, ele me agradeceu mais uma vez e fui embora.

Fiquei pesado, senti que podia ter ajudado mais aquele homem, acredito que ele estava precisando de ajuda e estava em uma situação difícil e aqueles quilos de alimento que o vi guardando com todo cuidado, talvez seja tudo que tinha para ele e sua família nos próximos dias, fui a aula, caminhando pesado, a cada passo mais distante daquela realidade, esse outro mundo que estava ali bem próximo de mim a poucos minutos antes, espero que ele tenha ficado bem !